quinta-mendes-pereira-vinho-portugues-dão-best-portuguese-wines

Para guardar ou para beber?

melo-NM

Um valor seguro

Escolhas de Fernando Melo na Revista Notícias Magazine.

Esta é a pergunta mais frequente dos clientes de boas garrafeiras. O vinho é bom, o produtor fiável, o preço aceitável para a qualidade em causa… mas não será cedo para o beber? Quase sempre a resposta é sim. Estamos a beber os vinhos cedo demais.

“QUINTA MENDES PEREIRA DOC DÃO RESERVA TINTO 2010 | Raquel C. Mendes Pereira Com uma Touriga Nacional impecavelmente trabalhada pelo enólogo António Narciso, está aqui o novo porta-estandarte de um produtor que urge conhecer melhor.”

aber qual o momento ótimo de consumo de um vinho é uma arte. Além da vida própria e personalidade de cada vinho, os fatores a ter em conta são muitos, mas há alguns aspetos que podem ajudar a responder à pergunta sacramental: beber ou guardar.Devemos procurar sobretudo o equilíbrio. Ou seja, que não tenha, dentre os componentes álcool, acidez a taninos, nenhum que se evidencie isoladamente como dominante. Quando além de equilibrado é complexo, tanto de aromas como de gosto, e há uma boa construção do conjunto acidez-taninos, podemos encaminhar as garrafas para a cave, onde irão vagarosamente estagiar e evoluir. O que acontece com o tempo dentro de uma garrafa? Os taninos arredondam, ou amaciam, a acidez faz um trabalho lento de harmonização do néctar e o conjunto fica maior. Os vinhos que apresentamos estão prontos para beber agora, mas vão beneficiar muito de 2 anos ou mais.

best portuguese wines critics

best-portuguese-white-wines-import-quinta-mendes-pereira

Reserva Branco 2010

Uma foto de eleiçãoComo os melhores vinhos do Dão é feito para durar

O facto de ter sido engarrafado apenas em Setembro de 2013, resistindo à pulsão do mercado pelo consumo dos vinhos brancos demasiado jovens garante-lhe características únicas de acidez, volume e fruta capazes de ombrear com muitos tintos na degustação de carnes e pratos mais densos e temperados.

É um Branco único entre os vinhos do Dão feito a pensar em dias frios e tardes ensolaradas. Como até ao engarrafamento teve apenas estabilização natural e uma ligeira filtração de modo a manter todo o seu potencial, poderá apresentar algum depósito durante o envelhecimento em garrafa. Consumir a uma temperatura de 10 a 12ºC, em copos grandes e se possível com ligeira decantação. É uma série de apenas 2400 garrafas.

 

A arte do vinho